Notícias

Bolsonaro segura definição para MEC após repercussão negativa de Feder entre apoiadores

05 de jul - 18h57

Renato Feder, secretário de Educação do Paraná — Foto: Reprodução

Depois de convidar o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, para ser ministro da Educação, o presidente Jair Bolsonaro decidiu segurar o anúncio em razão da repercussão negativa que o nome teve entre apoiadores de grupos ideológicos e evangélicos.

Bolsonaro telefonou para Feder na última quinta-feira (2), e havia inclusive a expectativa de que o secretário viesse a Brasília já nesta segunda-feira (6), segundo assessores próximos do presidente.

Feder já havia sido cotado para chefiar o Ministério da Educação há pouco mais de uma semana, mas Bolsonaro acabou optando por Carlos Alberto Decotelli, que ficou apenas cinco dias nomeado e não chegou a tomar posse no cargo de ministro.

As resistências a Feder vêm do fato de ele ter trabalhado no governo tucano de São Paulo, mesmo que por pouco tempo, e por ele ter doado recursos para a campanha à prefeitura de São Paulo de João Doria, atual governador do Estado. Além disso, Feder é considerado pouco alinhado a grupos evangélicos.

Ele ainda desagrada à ala ideológica do governo, que se reúne em torno das ideias de Olavo de Carvalho. O escritor apadrinhou tanto a escolha de Ricardo Vélez Rodríguez quanto a de Abraham Weintraub, ex-ministros da Educação.

Reprodução: G1

Redação do LD

Notícias Relacionadas

Decreto qualifica trecho da BR-235/PE para o programa de parcerias

Trecho tem 22 quilômetros e fica entre Petrolina e divisa com a Bahia

17 de mai - 10h28

Mega-Sena acumula, e próximo concurso deve pagar R$ 40 milhões

A quina teve 128 acertadores, cabendo a cada um o prêmio de R$ 28.213,14

16 de mai - 11h46

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial

16 de mai - 10h44

Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo

Aos 41 anos, Covas enfrentava um câncer desde 2019

16 de mai - 09h56

Brasil suspende voos de Índia, Reino Unido e África do Sul para evitar variante do coronavírus

A medida vale por 14 dias e busca evitar o impacto epidemiológico que a nova cepa poderia causar no Brasil

15 de mai - 21h15