Salvador
Compartilhar

"Secretário barrigada", dispara diretor do Sindiseps contra secretário de Gestão de Salvador

Por João Santos e Juliana Nobre no dia 14 de set - 10h11 | Foto: Divulgação

"Secretário barrigada", dispara diretor do Sindiseps contra secretário de Gestão de Salvador

Durante manifestação da Guarda Municipal de Salvador, na manhã desta terça-feira (14), o diretor do Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps), Bruno Carinhanha, teceu críticas à Secretaria de Gestão sobre a reivindicação do plano de carreiras da categoria.

“Estamos aqui hoje em mais uma manifestação por conta da prefeitura de Salvador junto à gestão da Guarda, levar sete anos para implantar o plano de carreira da Guarda Municipal. Nós somos a única Guarda Municipal de capital que não tem plano de carreira”, relatou Carinhanha em entrevista ao programa Ligação Direta, na Salvador FM .

A Lei nº 13022 foi aprovada em 2014 pela Câmara dos Deputados, durante a gestão do ex-prefeito de Salvador ACM Neto, e instituiu a obrigatoriedade do plano de carreira para todas as Guardas Municipais do Brasil. A lei ainda estabelece o limite de dois anos após a sanção para que as prefeituras se adequassem às exigências da lei, no entanto a prefeitura da capital baiana segue sem regularização.

"A gestão da Guarda de Salvador é um mau exemplo do que tange os direitos dos profissionais da categoria. A prefeitura não cumpre a Lei Nº 13022, conforme o Estatuto Nacional da Guarda Municipal diz", dispara o diretor da Sindesps.

Ainda segundo Carinhanha, a negociação não avança porque o secretário de Gestão, Thiago Dantas, tem sido um secretario de "barrigada". "Nada se resolve com ele, empurra as questões da categoria com a barriga. Outros secretários também reclamam da procrastinação dele", afirma Bruno.

Ainda de acordo com o dirigente, “a gestão ACM Neto deixou a frota dos Guardas Municipais com menos profissionais que a liderança passada de João Henrique (2013). João Henrique deixou a equipe com 1500 guardas, ACM saiu deixando um déficit de 300 profissionais. Até hoje temos apenas 1270”. 

"Esperamos que o prefeito, Bruno Reis e o secretário da Semge, Thiago Dantas tome fé disso e procure resolver, pois estamos passando vergonha com uma Guarda Municipal sem plano de carreira", solicitou.

A manifestação segue nas intermediações da Avenida San Martin, em frente da sede do órgão e saíram em passeata, em Salvador no sentido Largo do Retiro.
 

Relacionadas