Salvador
Compartilhar

Projeto 'Sou Salvador' promove a capacitação de ambulantes do Centro Histórico

Por Redação LDNotícias no dia 28 de jul - 15h05 | Foto: Otávio dos Santos/Secom

Projeto 'Sou Salvador' promove a capacitação de ambulantes do Centro Histórico

O projeto 'Sou Salvador' segue capacitando cerca de 500 ambulantes do Centro Histórico de Salvador. O projeto foi lançado pela Prefeitura no dia 14 de julho e visa qualificar e promover o reordenamento dos trabalhadores do comércio informal, que representam fatia expressiva da mão de obra ativa da cidade.

O projeto é dividido em três fases: a primeira é a capacitação com diversos workshops. A segunda é a etapa de recadastramento e ordenamento dos participantes, que está condicionada à participação efetiva dos ambulantes nas atividades. A última fase é de acompanhamento e avaliação. Nela, haverá uma fiscalização da Semop, para garantir que as pessoas em atuação na região do Centro Histórico tenham passado pela capacitação e estejam organizadas.

Até o dia 9 de agosto, serão realizados workshops profissionalizantes no prédio da Unifacs em Nazaré, abordando conteúdos que envolvem o mercado informal no contexto turístico; marketing e vendas; hospitalidade/recepção e qualidade no atendimento; educação financeira; conhecimento das principais localidades turísticas do Centro Histórico; e manipulação de alimentos e produtos. Um grupo de aplicativo de conversa foi criado para que os alunos possam receber todas as orientações com mais facilidade.

As capacitações são realizadas pela manhã, das 8h30 às 12h45; e à tarde, das 13h30 às 17h45. Os ambulantes receberão no final do projeto certificados de participação, com o direito a obter a licença para atuar na atividade. Serão também distribuídos novos fardamentos, com número de identificação vinculado à licença, além de um QR Code, para controle de pesquisa de satisfação dos serviços prestados aos clientes.

A diretora do Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Renda (Semdec), Maria Eduarda Lomanto, falou que o modelo foi desenhado para beneficiar diversos pontos turísticos da capital, a exemplo da orla marítima e Caminho da Fé (Bonfim), expandindo a capacitação.
 

Relacionadas